"Jovens, eu vos escrevi, porque sois fortes, e a palavra de Deus permanece em vós, e tendes vencido o Maligno.” 1º João 2.14

Primeiro Mandamento – A. W. Pink

“Não terás outros deuses diante de mim” (Ex. 20:3) é o primeiro mandamento. Vamos considerar brevemente o seu significado. Notamos seu número singular: “tu” não “vós”, dirigida a cada pessoa separadamente. “Não terás outros deuses” tem a força de possuir, procurar, amar, desejar ou adorar outro deus. “Outros deuses” e eles são chamados de tal, não porque eles são realmente deuses, seja pela natureza ou pelo oficio (Sl 82:6), mas por causa do que os corações corruptos dos homens fazem deles  ao estimá-los, tais como em “o deus deles é o ventre “(Fp 3:19). “Diante de mim” ou ” Na minha cara”, o significado é melhor determinado por Sua palavra a Abraão: “Anda na minha presença e sê perfeito” (Gn 17:1)-condus- nos na compreensão de que  estamos sempre presença de Deus, que o Seu olho é continuamente sobre nós. Isto é muito profundo. Estamos tão aptos para descansar contentes se conseguirmos diante dos homens manter uma conduta razoável de piedade exterior, mas o Senhor sonda nosso ser mais profundo e não podemos esconder dEle qualquer desejo secreto ou ídolo oculto.

Vamos considerar o dever positivo intimado por este primeiro mandamento. Resumidamente, é esta: tu deves escolher, adorar e servir a Jeová como o teu Deus, e só a ele. Sendo que Ele é Criador e Governador, a soma de toda a excelência, o objeto supremo de adoração. Ele não admite rival e ninguém pode competir com ele. Veja então a racionalidade absoluta desta demanda e a loucura de infringir-lo. Este mandamento exige de nós uma disposição e conduta adequada para a relação de estamos firmes com o Senhor como nosso Deus, que é o único objeto adequado de nosso amor e o único capaz de satisfazer a alma. O mandamento exige que nós tenhamos um amor por Ele mais forte do que todas as outras afeições, temos que tomá-lo como a nossa maior porção, devemos  servir e obedecê-Lo supremamente. O mandamento exige que todos os serviços e atos de culto que prestamos ao Deus verdadeiro seja feito com o máximo de sinceridade e devoção (implícita no “diante de mim”), excluindo a negligência de um lado e hipocrisia do outro.

Ao apontar as exigências  deste mandamento não podemos fazer melhor do que citar a Confissão de Fé de Westminster. Eles são “a conhecer e reconhecer de Deus como  o único Deus verdadeiro, e nosso Deus (1 Crônicas 28:9;.. Dent 26:17, etc);  adorar e glorificá-lo adequadamente (Salmos 95:6 , 7, Mateus 4:10, etc), através do pensamento (Malaquias 3:16), meditando (Sl. 63:6), lembrando (Eclesiastes 12:1), altamente estimando (Sl 71:19), honrando (Mal. 1:6), adorando (Isaías 45:23),  escolhendo (Josué 24:15), amando (Dt 6:5), desejando (Sl 73:25), temendo a Ele (Is 8:13), acreditando nele (Ex. 14:31), confiando (Is 26:4), esperando (Sl 103:7), deleitando-se (Sl. 37:4), regozijando-se Nele (Sl 32 : 11), sendo zeloso para Ele (Rom. 12:11), chamando por Ele, dando todo o louvor e graças (Filipenses 4:6), e rendendo toda a obediência e submissão a Ele com todo o homem (Jer. 7: 23), tendo o cuidado em todas as coisas para agradar a Deus (1 João 3:22), se entriotecento quando em qualquer coisa nós o ofendemos (Jr 31:18;. Sl 119:136), e caminhando humildemente com Ele “(Miquéias 6 : 8).

Essas exigências podem ser resumidas nestas principais:

1-            Diligente e ao longo da vida buscar um conhecimento mais completo de Deus como Ele é revelado em Sua Palavra e obras, pois não podemos adorar a um Deus desconhecido.

2-            Amar a Deus com todas as nossas faculdades e força, que consiste em um sincero anseio por ELe, alegria profunda nEle, e um santo zelo para com Ele.

3-            Medo de Deus, que consiste de um temor de sua majestade, suprema reverência por Sua autoridade, e um desejo para a Sua glória. Pois assim como o amor de Deus é o motivo da nossa obediência, o temor de Deus é o grande impedimento de desobediência.

4-            Adoração a Deus de acordo com suas exigências, não negligenciando o estudo e meditação da Palavra, a oração e colocando em prática o que nós é ensinados.

“Não terás outros deuses diante de mim.” Ou seja, não devemos dar a alguém ou alguma coisa no céu ou na terra  a confiança e o desejo  interior do nosso coração, a veneração do nosso amor, e a  dependência que é devida somente ao Deus verdadeiro, não podemos transferir para outra coisa qualquer aquilo que pertence somente a Ele. Também não devemos tentar dividir  entre Deus e outro deus esta confiança, amor e dependencia, pois nenhum homem pode servir a dois senhores.

Os grandes pecados proibidos por este mandamento são:

1-            Ignorância deliberada de Deus e da Sua vontade através de desprezo dos meios pelos quais podemos nos familiarizar com Ele;

2-            Ateísmo, a negação de Deus;

3-            Idolatria, a criação de farsas e deuses fictícios;

4-            Desobediência, por vontade própria ou o desafio aberto contra Deus;

5-            Todas as afeições desordenadas e imoderadas de nossos corações e mentes em outros objetos.

São idólatras e transgressores deste mandamento primeiro aqueles que criam um “Deus”, fruto suas próprias mentes. Tais são os Unitários, que negam que há três Pessoas na Divindade. Tais são os romanistas, que suplicam a mãe do Salvador e afirmam que o papa tem poder para perdoar pecados. Tais são a grande maioria dos arminianos, que acreditam em uma divindade desapontada e derrotada. Tais são epicuristas sensuais (Fp 3:19), pois criam ídolos interiormente, bem como exteriormente. “Estes homens levantaram os seus ídolos nos seus corações” (Ez 14:3). O apóstolo Paulo fala da “avareza que é idolatria” (Cl 3:5) e, pelo raciocínio imparcial, são idolatria todos os desejos imoderados. Qualquer objeto ao qual prestamos esses desejos e serviços que são devidos somente ao Senhor nosso Deus, quer seja você mesmo, ouro, fama, prazer ou amigos ser tornam deuses diante de Deus.

A pergunta que fica então é: Qual é o seu Deus? Para o que é a sua vida dedicada?3

original: http://www.pbministries.org/books/pink/Commandments/command_01.htm


Fala aí!

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s