"Jovens, eu vos escrevi, porque sois fortes, e a palavra de Deus permanece em vós, e tendes vencido o Maligno.” 1º João 2.14

A Santidade significa total obediência a Cristo

1. As escrituras não nos ensinam somente o princípio da santidade, mas também nos diz que Cristo é o caminho a este princípio.
Posto que o Pai nos tem reconciliado consigo mesmo por meio de Cristo, Ele nos ordena que sejamos moldados à sua imagem.
Àqueles que pensam que os filósofos têm um sistema melhor de conduta, lhes pediria que nos mostrassem um plano mais excelente do que obedecer e seguir a Cristo.
A virtude mais sublime de acordo com os filósofos é viver a vida de acordo com a natureza. Todavia, as Escrituras nos mos­tram Cristo como nosso modelo e exemplo perfeitos.
Deveríamos exibir o caráter de Cristo em nossas vidas, pois o que pode ser mais efetivo para nosso testemunho e de mais valor para nós mesmos?
2. O senhor nos tem adotado para que sejamos Seus filhos sob a condição de que revelemos uma imitação de Cristo, que é o Mediador da nossa adoção.
A menos que nos consagremos de maneira devota e ardente à justiça de Cristo, não só nos afastaremos de nosso Criador, como também estaremos renunciando voluntariamente ao nosso salvador.
3. As Escrituras fazem sua exortação com as promessas sobre as incontáveis bênçãos de Deus e o fato eterno e consumado da nossa salvação.
Portanto, posto que Deus tem revelado a si mesmo como Pai, se não nos comportarmos como seus filhos, seremos culpa­dos da ingratidão mais desprezível.
Já que Cristo nos tem unido ao seu corpo como membros, deveríamos desejar fervorosamente não desagradá-lo em nada. Cristo, nosso cabeça, ascendeu aos céus; portanto, deveríamos deixar para trás os desejos da carne e elevar nossos corações a Ele.
Uma vez que o Espírito Santo nos tem consagrado como templos de Deus, proponhamos a nós mesmos, em nossos cora­ções, não profanar Seu santuário; antes manifestemos Sua gló­ria.
Tanto nossa alma como nosso corpo estão destinados a herdar uma coroa incorruptível. Devemos então manter ambos puros e sem mancha até o dia do nosso Senhor.
Esses são os melhores fundamentos para um código corre­to de conduta. Os filósofos nunca se elevam por sobre a dignidade natural do homem; mas as Escrituras apontam-nos nosso salvador sem mancha, Cristo Jesus (ver Rm 6.4; 8.29).
João Calvino

Fala aí!

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s