"Jovens, eu vos escrevi, porque sois fortes, e a palavra de Deus permanece em vós, e tendes vencido o Maligno.” 1º João 2.14

O Elo Essencial entre Adoração e a Palavra

Recentemente, ao falar para um grande grupo de jovens, eu tive um momento de insanidade temporária e desafiei o público a memorizar um livro inteiro das Escrituras. No início as pessoas me olharam como se eu tivesse perdido a cabeça. Mas logo uma espécie de “euforia em grupo” nos dominou e as pessoas começaram a pensar “eu posso fazer isso!”

Bem, isso foi há um mês e a onda de euforia inicial diminuiu. Acho que só uns poucos ainda estão avançando. Mas na semana passada um daqueles poucos encheu meu coração de esperança pelos líderes de louvor e adoração do futuro. Notei que ele estava com uma cópia de Colossenses e perguntei como ele estava indo. “Eu memorizei todo o capítulo 1 e estou indo para o capítulo 2″ ele respondeu. Ele é o guitarrista da banda e nem era o líder “que ministra à frente” o louvor e adoração! Wow! (Estou sorrindo)

Veja; a adoração e a Palavra são inseparáveis. Como adoradores e ministros, devemos continuamente vincular nossas vidas com a Palavra viva de Deus, tanto para nutrir nossas almas quanto para alimentar nossos rebanhos.

Ao contrário da cultura moderna, adoração não começa com a música, mas com Deus. Na verdade, tudo começa com Ele, o Logos de vida (Palavra), o Alfa e o Ômega, começo e fim. Assim, lemos na abertura do Evangelho de João: “No princípio era aquele que é a Palavra. Ele estava com Deus, e era Deus.” (João 1:1). Anunciando a chegada de Cristo na Terra, João escreve: “Aquele que é a Palavra tornou-se carne e viveu entre nós.” (v. 14, NVI).

Se cremos que Jesus é notável, e, portanto, deve ser a peça central de nossa vida e nossa adoração, um pouco de lógica nos leva ao caminho: Jesus é o centro de toda a verdadeira adoração.

Jesus é a Palavra de Deus.

Portanto, a Palavra de Deus é o centro da verdadeira adoração de todos os tempos.

Sempre foi interessante para mim que o maior capítulo da Bíblia – Salmo 119 – é sobre o amor do salmista pela Palavra de Deus. Bem no meio deste manual incrível de louvor, encontramos o “ministro de louvor” comemorando o papel essencial da Palavra em sua própria vida. É lá que encontramos a confissão: “Sete vezes por dia eu te louvo por causa das tuas justas ordenanças.” (Salmo 119:164).

Observe a ligação diária entre a adoração e a Palavra na vida de Davi. Durante todo o dia, o salmista estava agradecendo a Deus pela verdade. Sim, ele estava sempre louvando a Deus. Mas ele também estava pensando sobre a Palavra de Deus a cada minuto do dia. É por isso que ele continua a dizer: “Meus lábios transbordarão de louvor, pois me ensinas os teus decretos.” (v. 171). Se eu estou lendo isso direito, a fonte de adoração do salmista é a ação da Palavra de Deus em sua vida. No caso dele, a ação da palavra precedeu o “transbordar” de louvor a Deus. Se você é como eu, você ouve as pessoas louvando a Deus o tempo todo. Mas quando foi a última vez que esteve ao redor de pessoas que estavam “transbordando” em adoração devido ao impacto que Palavra de Deus estava fazendo em suas vidas?

Canções por si só não mudam as pessoas. É a verdade que nos liberta. É essencial para nós, como líderes e adoradores mergulharmos em Sua Palavra e permitir que Sua Palavra remodele o contorno de nossos corações. Na verdade, Deus só tem um objetivo para todos nós, o de sermos conformes à imagem de Seu Filho (Romanos 8:29). Para sermos – conforme – é uma tarefa difícil e árdua, uma jornada que nos leva ao moldar e ao altar momento a momento. É um processo de transformação que resulta na constante renovação das nossas mentes pela verdade de Deus (Romanos 12:2).

Se não formos cuidadosos, podemos rapidamente inalar os sentimentos e emoções que experimentamos na adoração corporativa, só para ir embora com uma pequena mudança duradoura e substantiva em nossas almas. Em outras palavras, estamos propensos a nos alegrar proferindo palavras de louvor, enquanto continuamente desviamos da espada do Espírito. Como resultado, nossa adoração se torna uma concha escondendo a falsidade, enquanto nossos corações não abraçam Sua verdade para nossas vidas.

Se o meu amigo guitarrista talentoso se manter plugado em Colossenses, ele logo vai ser encorajado por esse desafio no capítulo 3: “Habite ricamente em vocês a palavra de Cristo; ensinem e aconselhem-se uns aos outros com toda a sabedoria, E cantem salmos, hinos e cânticos espirituais com gratidão a Deus em seus corações.” Colossenses 3:16 (ênfase adicionada). O que começa com um coração em Sua Palavra terminará sempre em uma canção de louvor ao nosso Deus.

Então, gentilmente deixe o violão e pegue a Palavra de Deus. Dentro de suas páginas há vida e fôlego – e tudo o mais

Extraído de: http://canteasescrituras.com/2012/02/louie-giglio-inseparaveis-o-elo-essencial-entre-adoracao-e-palavra/

Fala aí!

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s