"Jovens, eu vos escrevi, porque sois fortes, e a palavra de Deus permanece em vós, e tendes vencido o Maligno.” 1º João 2.14

Boas Obras!

No último sábado estivemos como Juventude da IPGII, em um trabalho na Associação Viver. Foram momentos muito edificantes, quando colocamos em prática um pouquinho do amor que o nosso Deus tem nos ensinado. No próximo sábado estaremos lá novamente, para podermos finalizar o trabalho que começamos. Então, para já começarmos muito bem a semana, vai aí um texto do Rev. Hernandes Dias Lopes, falando sobre as boas obras!

 

Deus os abençoe!

 

Referência: Efésios 2.8-10

INTRODUÇÃO

1) Pode um homem que é inerentemente mau produzir obras inerentemente boas? Pode o pecador realizar boas obras? A Bíblia diz que a nossa justiça é como trapo de imundícia aos olhos de Deus.
2) Pode o homem ser salvo pelas boas obras? O espiritismo diz que não há salvação fora da caridade. Logo o homem é salvo pelas obras e pelos seus próprios méritos. Daí serem tão pródigos em obras sociais: hospitais, creches, sanatórios, orfanatos.
3) O Catolicismo ensina que o homem é salvo pela fé e pelas obras. As boas obras são um complemento à obra de Cristo. O sinergismo. As obras estão em pé de igualdade com o sacrifício de Cristo na cruz.
4) Se o Catolicismo associou as obras à fé como meio de salvação, Lutero foi a outro extremo e anulou as obras como evidência da fé. Por isso, chamou a carta de Tiago de “Epístola de palha”.
5) Será que existe conflito entre Paulo e Tiago? Paulo ensinou que a salvação é pela fé independentemente das obras. Tiago ensinou que a fé sem obras é morta. Paulo se dirige aos crentes que queriam voltar à lei para serem salvos, os judaizantes. A salvação, diz ele, é pela fé e não pelas obras. Tiago se dirige aos crentes que diziam crer, mas não provavam pela vida sua fé. As obras são evidência da fé. A fé sem obras é morta. Paulo olha para a causa da salvação. Tiago para a evidência da salvação. Paulo condenou as obras como meio de salvação. Tiago condenou a fé que não gera obras. Paulo fala em fé, Tiago em obras, ambos, porém, se referem à mesma salvação: fé que produz obras e obras que provam a fé. Paulo olha para a causa da salvação, que é a fé. Tiago olha para o efeito da salvação que são as obras. Paulo não combateu as obras nem Tiago a fé.
6) Por que a igreja deve fazer boas obras?

I. PORQUE É O PROPÓSITO ETERNO DE DEUS PARA NÓS

• Efésios 2.10 diz: “Porque somos feitura dele, criados em Cristo Jesus para as boas obras, as quais Deus de antemão preparou para que andássemos nelas”.
• O grande e eterno projeto de Deus para nós é que sejamos filhos ativos, operantes, dinâmicos, frutíferos, e ricos em boas obras. O mesmo Deus que trabalha por nós e em nós, agora trabalha através de nós. Somos a extensão do corpo de Cristo na terra. Somos os braços da misericórdia estendidos aos homens. Deus age no mundo revelando seu amor através de nós.

II. PORQUE É O GRANDE OBJETIVO DA NOSSA RENDENÇÃO EM CRISTO

• Tito 2.14 diz: “O qual a si mesmo se deu por nós, a fim de remir-nos de toda iniqüidade, e purificar para si mesmo um povo exclusivamente seu, zeloso de boas obras”.
• Jesus não sofreu as agruras do calvário para gerar um povo omisso, inoperante e preguiçoso; ao contrário, ele deu sua vida para aprendermos a dar a nossa vida pelos nossos irmãos. Não fomos salvos no pecado, mas do pecado. Não fomos inseridos no corpo de Cristo para sermos um membro atrofiado.

III. PORQUE É ORDENANÇA DE DEUS

a) Mateus 5.16: “Assim brilhe também a vossa luz diante dos homens, para que vejam as vossas boas obras, e glorifiquem a vosso Pai que está nos céus”.
b) 1Timóteo 6.17,18: “Exorta aos ricos… que pratiquem o bem, sejam ricos de boas obras, generosos em dar e prontos em repartir”.
c) Tito 2.7: “Torna-te, pessoalmente, padrão de boas obras”.
d) Tiago 4.17: “Aquele que sabe que deve fazer o bem e não o faz, nisso está pecando”.
e) A prática das boas obras não é uma opção, mas um mandamento.

IV. PORQUE QUEM ESTÁ LIGADO À VIDEIRA VERDADEIRA PRODUZ FRUTO

• a) João 15.4-8: “Quem permanece em mim, e eu nele, esse dá muito fruto; porque sem mim nada podeis fazer”.
• O ramo que não produz fruto é cortado. Quem está em Cristo e vive no Espírito produz o fruto do Espírito.
• Que tipo de fruto você está produzindo? “Pelos seus frutos os conhecereis. A árvore boa produz bons frutos”.

V. PORQUE É A EVIDÊNCIA DE UMA FÉ VERDADEIRA

a) Tiago 2.17,26: “Assim também a fé, se não tiver obras, por si só está morta”. A fé morta não é melhor do que a fé dos demônios (2.19).
b) João Batista disse para as multidões que a evidência do arrependimento era: 1) repartir a túnica; 2) repartir comida.
c) Os moravianos no século XVIII – Encorajados por Ludwig Von Zinzendorf: ganharam almas, socorrem os necessitados, o fogo dos moravianos ultrapassou as fronteiras da Alemanha e ardeu em todos os continentes.
d) Cada 25 morávios sustentavam um missionário no mundo. Alguns se vendiam como escravos para levar a Palavra de Deus para povos distantes.
e) William e Catarina Booth – Este pastor Metodista e sua esposa foram chamados por Deus para trabalhar com os marginais em Londres, com meretrizes, bêbados, ladrões e enfermos. Pisaram nos antros mais sombrios de Londres, mas arrastaram de lá preciosas vidas. Perderam seu lugar na Igreja Metodista, mas fundaram O EXÉRCITO DA SALVAÇÃO que em muitas nações da terra, leva através dos soldados de Cristo consolo para os aflitos, pão para os famintos, roupa para os necessitados, amparo para os órfãos e viúvas, abrigo para as mães solteiras.

VI. PORQUE ALIVIA A NECESSIDADE DOS OUTROS

• Hebreus 13.1-3,16: “Não negligencieis a hospitalidade… lembrai-vos dos encarcerados… dos que sofrem maus tratos… não negligencieis a prática do bem e a mútua cooperação”.
• Jesus sempre viveu socorrendo as pessoas (At 10.38) – curando os enfermos, purificando os leprosos, levantando os paralíticos, alimentando os famintos, libertando os cativos.
• O bom samaritano – Parou, chegou perto, pensou as feridas, carregou, cuidou, pagou.
• Barnabé – Investiu nos pobres; investiu em Paulo; investiu em João Marcos.
• George Muller – Criou os orfanatos para 3 mil crianças em Bristol na Inglaterra.
• Robert Raykes – em 1780 fundou a Escola Dominical em Gloucester, para cuidar das crianças carentes, dando a elas instrução, alimento e cuidado espiritual.
• O projeto Sarça – Assiste crianças, adolescentes e famílias carentes da nossa cidade.

VII. PARA PROVAR O VERDADEIRO AMOR

a) 1João 3.16-18: “Nisto consiste o amor, em que Cristo deu a sua vida por nós; e devemos dar nossa vida pelos irmãos. Ora, aquele que possuir recursos deste mundo e vir a seu irmão padecer necessidade e fechar-lhe o coração, como pode permanecer nele o amor de Deus? Filhinhos, não amemos de palavra, nem de língua, mas de fato e de verdade”.
b) Tiago 2.14-17: “…”.
c) A vida de Jesus – Jesus não viveu encastelado dentro do templo, mas nas estradas, nas montanhas, nas praias, nos desertos, nas casas, nas ruas. Estava onde estava a doente, o aflito, o necessitado.
d) James Hunter – Diz que o amor não é o que ele diz, mas o que ele faz. O que você tem feito pelo seu próximo?
e) João 13.34,35 – O amor é a apologética final. A prova final do discipulado é o amor.

VIII. PORQUE VAMOS COMPARECER DIANTE DO TRIBUNAL DE CRISTO PARA SERMOS JULGADOS SEGUNDO AS NOSSAS OBRAS

a) 2Coríntios 5.10: “Porque importa que todos nós compareçamos perante o tribunal de Cristo para que cada um receba o bem ou mal que tiver feito por meio do corpo”.
b) Apocalipse 20.12: “Vi também os mortos, os grandes e os pequenos, postos de pé diante do trono. Então se abriram livros… e os mortos foram julgados, segundo as suas obras, conforme o que se achava escrito nos livros”.
c) Mateus 25.34-46 – “Vinde benditos de meu pai… Apartai-vos de mim malditos”.
d) Eclesiastes 12.14: “Porque Deus há de trazer a juízo todas as obras, até as que estão escondidas, quer sejam boas, quer sejam más”.
e) Mateus 16.27: “Porque o Filho do homem há de vir na glória do seu Pai, com os seus santos anjos, e, então, retribuirá a cada um conforme as suas obras”.
f) Deuteronômio 16.16: “… porém, não aparecerá de mãos vazias perante o Senhor”.
g) Daniel 5 – Os homens vão ser pesados na balança de Deus e muitos serão achados em falta.
h) 1Coríntios 3.10-15 – Aqueles que construíram com palha, madeira e feno não receberão galardão. Mas aqueles que construíram sobre o fundamento com ouro, prata e pedras preciosas receberão galardão.
1) Até um copo de água fria não ficará sem recompensa;
2) Quem recebe uma criança em seu nome, recebe aquele que o enviou;
3) As nossa obras não nos levam para o céu, mas nós levamos as nossas obras para o céu (Ap 14.13).
4) Receberemos o Reino porque devemos pão, água, vestes, abrigo, e visitamos.

CONCLUSÃO

Meu irmão, você tem sido padrão dos fiéis nas boas obras? Se você não é operante, você ficará como aquele jovem que por não trabalhar ficou desanimado e foi pedir ao pastor para tirar o seu nome do rol da igreja. O pastor antes de atender o seu pedido, pediu-o para visitar uma velhinha enferma da igreja. Depois de visitá-la, servi-la, ela lhe disse: “Ó meu filho, foi Deus quem o mandou aqui”. O jovem foi ao pastor e disse: “Eu não quero mais sair da igreja. Quero mais endereços para visitar”.

Descubra o seu lugar no corpo de Cristo e trabalhe. Comece hoje mesmo. Trabalhe para Jesus. Trabalhe enquanto é dia. Lança o seu pão sobre as águas. Um dia você o achará. Lança a sua semente, pois você não sabe qual vai produzir. Seja generoso em boas obras, enquanto você tem forças e vigor!

Rev. Hernandes Dias Lopes

Fala aí!

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s