"Jovens, eu vos escrevi, porque sois fortes, e a palavra de Deus permanece em vós, e tendes vencido o Maligno.” 1º João 2.14

Pecado de Estimação?!

Oi, queridos!

Pois é, me pediram para escrever alguma coisa pra vocês. Logo de pronto perguntei: “Algum tema especial?”, “Não, não” me responderam completando: “O que Deus colocar em seu coração”.

E foi assim que comecei a orar, pedir sabedoria e direção de Deus para saber sobre o que a gente poderia conversar dessa vez…

Passaram alguns dias e foi quando me veio a cabeça dividir algo com vocês que eu sei que não é fácil. Pecado! “Vixi, lá vem ele: P E C A DO ?”. Éh, sei que é chato falar de pecado, até porque de fato é mexer com a gente, tocar na ferida, mas como o recado foi: “O que Deus colocar no seu coração” então lá vai. Mas queria combinar uma coisa com você, fica tranquilo, vamos só conversar, se o papo estiver chato, para de ler e pronto, combinado? Ok, então vamos lá…

Quero falar do PECADO DE ESTIMAÇÃO.

Você tem?

Macho ou fêmea?

Há quanto tempo?

Fica na sua casa ou dorme lá fora?

O que ele come?

Já tentou deixar a porta aberta, mas ele voltou não foi?

Pois é, eu sei como é.

Mas peraí, pela lógica a gente não devia ter pecado de estimação, devia?

Tá bom que a primeira coisa que temos que assumir é que não somos perfeitinhos, né, afinal:

“Se dissermos que não temos pecado, enganamo-nos a nós mesmos” (I João 1.8)

Mas eu digo assim… ok temos pecado, só que eu tô falando do de ESTIMAÇÃO, entende? Esse é que não dá pra manter. Isso coloca a gente numa situação BEM complicada, afinal “Todo aquele que permanece nele não vive pecando; todo aquele que vive pecando não o viu, nem o conheceu.” (I João 3.6)

Pronto, é disso que eu tô falando: Pecado de estimação! É aquele que a gente faz, faz de novo, sabe que está errado, mas continua fazendo, enfim a gente VIVE fazendo. E o pior, não dá conta de parar, porque normalmente o pecado de estimação dá um prazer danado na’gente.

Tipo assim, só pra gente aqui: Falar mal dos outros (hummm bom que só), mas é pecado. Inveja? (Humm esse a gente luta pra não ter, mas fica meio que com uma inveja quando vestido da outra é BEM mais bonito que o nosso). Vamos combinar que tem uns que são bem nossa cara, não são? Fase do namoro, essa idade que os hormônios ficam a 1000 por hora, complicado segurar a mão, o calor na hora do beijo, e… a bem da verdade, tem horas que a gente só se arrepende depois que fez, não é? (complicado, porque é bom que só, pena que dá um peso na consciência danado) Só que é pecado também, e o pior é que a gente sabe que é e decidimos não fazer mais, até que a oportunidade, vulgo tentação, aparece e fica DIFÍCIL segurar aquele fogo todo de novo. É ou não é? Sei que é…

Só que isso nos leva a outro pecado: “Quando a Deus fizeres algum voto, não tardes em cumpri-lo; porque não se agrada de tolos. Cumpre o voto que fazes” (Eclesiastes 5.4)

Então, o que que a gente faz? Qual a solução?

Olha só, vou tentar te ajudar, tá? Mas isso não depende de mim, mas só de você e Deus, ok?

Acho que a primeira coisa é a gente se perguntar: Por que deixar o meu pecado de estimação?

Bem, existem váááários motivos, a gente pode tentar falar de alguns que talvez te façam pensar…

Antes de mais nada, pecado de estimação não tem a ver com idade não, viu? Tem gente velha aí que cria o seu a muuuuuiiiitos anos, só muda a cor do pelo, o tipo de ração e onde toma banho.

Bem, mas voltando ao assunto: Sem Deus você NÃO VAI CONSEGUIR sair dessa. Sozinho, só você tentando parar, vai acabar acontecendo o que aconteceu até hoje, você acaba voltando.

É preciso começar a orar por isso. Mas, sinceramente! Tipo, meio que todo dia, dá pra ser? Tem que pedir para Jesus ajudar a gente nessa. Se não colocar Ele na jogada, já falei, vai continuar mentindo, fofocando, escorregando a mão ou fazendo coisa pior. Você sabe que é assim, você volta.

Então precisamos de Jesus, ok? Ele sim pode nos ajudar a deixarmos o nosso pecado de estimação.

Feito isso, os motivos que estava falando para deixarmos o pecado de estimação são vários:

Primeiro: Se a gente deixa um pecadaço desse, que está com a gente a muuuuito tempo, Deus é mais glorificado. É ou não é? Claro! Olha só, isso mostra que Ele, (nós não oramos?) nos ajudou a deixar uma sujeira que da qual há muito tempo éramos escravos. Ou seja, já não sirvo mais a este senhor, mas ao verdadeiro: Cristo! Ele sim. E digo mais, e essa é a melhor parte pra você pelo menos…

Sabe o prazer que a gente sente quando insistentemente comete o pecado de estimação? Bingo! Ele é 1.000, ou melhor, ZILHÕES de vezes menor do que o prazer que se tem quando ficamos livre dele e servimos ao nosso Deus. Olha que estou dizendo por experiência própria, Jesus já me ajudou a deixar alguns pecados de estimação para trás. (tinha vários! Ainda hoje luto com outros).

Então, fora a alegria de ter real prazer e ainda glorificar a Deus por servimos a Deus e não ao pecado, tem mais um, se liga no lance:

Segundo: Deixar um pecado de estimação para trás é a prova viva de que você é salvo, ou seja, quem nunca teve aquela pontazinha de dúvida sobre “será que eu vou pro céu mesmo?”. E por que a gente pensa assim? Exatamente porque sabemos que cometemos pecado reincidentemente, o que nos traz a memória aquele versinho que já lemos: “Todo aquele que permanece nele não vive pecando; todo aquele que vive pecando não o viu, nem o conheceu.” (I João 3.6)

Se a gente VIVE pecando isso aponta que NUNCA, na verdade, fomos salvos ou conhecemos a Cristo. É ou não é? É por isso que a gente coloca nosso pecado de estimação de um lado, e este verso no outro e pensamos “cara, será que eu não sou salvo? Mas Jesus não perdoa TODOS os pecados?”. É, perdoa, mas a mesma Bíblia que fala que ele perdoa também fala esse verso aí em cima, e agora?

Mas pra acabar, que nossa conversa que está ficando graaaande demais, vou dizer mais um motivo pra gente deixar nosso pecado de estimação de uma vez por todas:

Terceiro: A medida que você, em Cristo, mata um pecado de estimação de uma vez por todas, bingo! Isso te abre portas e atenção para perceber outros pecados de estimação que podem estar com você a muito tempo, só que você não percebia, pois o seu pecadão de estimação estava na frente deles.

O que eu quero dizer com isso? Se seu carro está com o freio estragado e você tenta frear e não consegue, você rapidamente vai a uma oficina e busca consertar o freio, certo? Ok. Chegando lá e tendo sido solucionado o problema do freio, eis que o camarada da oficina, comenta: “Senhora, o pneu está BEM careca, não seria prudente continuar rodando com eles assim não, viu”.

Ou seja, a medida que um grande “referencial” vai embora, abre se espaço para percebermos outro, entende? Se já não temos mais problemas com o freio, o pneu careca passa a ser meu grande problema. O que me leva a começar a orar por esta causa. E assim, passo à passo, Deus vai nos tratando e nos convencendo dos nossos pecados e nos ajudando a nos livrarmos deles. O que faz Deus a cada dia mais glorificado, pois estamos mostrando com nossas vidas quem é nosso Senhor: Jesus e não os pecados!

Por que eu te escrevi isso tudo? Bem, deixa eu te mostrar isso aqui pra finalizar…

“…estas coisas vos escrevo, para que não pequeis; e, se alguém pecar, temos um Advogado para com o Pai, Jesus Cristo, o justo” (I João 2.1).

Com carinho,

Carlos Henrique.

Fala aí!

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s